Uma menina disléxica de 15 anos encontra uma maneira de conversar com um homem cego e surdo em um avião

Uma menina disléxica de 15 anos encontra uma maneira de conversar com um homem cego e surdo em um avião

Com tantas notícias perturbadoras enchendo nosso feed de notícias todos os dias, toda vez que uma história como essa surge parece que traz uma ponta de esperança para o mundo. A Universidade da Mudança está sempre atenta aos exemplos de bondade que rodam nas redes sociais, porque acredita que, de pouco em pouco, todos podem contribuir para fazer do mundo um espaço melhor. Bom exemplos merecem ser compartilhados. Veja este, fisgado pelo Bored Panda!

Em 20 de junho, Lynette Scribner compartilhou uma bela história no Facebook e rapidamente se viralizou com mais de 1,2 milhão reações e mais de 650 mil compartilhamentos 😍. Scribner detalhou um de seus vôos, onde ela notou um homem, Timothy Cook, que era surdo e cego. Embora todos tentassem ao máximo ajudá-lo da melhor maneira possível, todos tinham problemas para se comunicar. E foi aí que Clara Daly, entrou em cena.

Depois que os comissários de bordo perguntaram a todos se eles sabiam ASL (American Sign Language), – assim como para nós existe a LIBRAS (Linguagem Brasileira de Sinais) – Clara imediatamente se ofereceu para ajudar. A menina de 15 anos aprendeu ASL, pois tinha dislexia e era a língua estrangeira mais fácil para ela aprender. Clara ajudou o homem, assinando em sua mão e Tim ficou muito feliz em conseguir falar com alguém no vôo. “Depois do vôo, Clara me disse que achava que nosso vôo original foi cancelado e fomos colocados neste, para que ela pudesse estar lá para ajudar Tim”, disse Jane Daly à Alaska Airlines. Role para baixo para ler a história completa abaixo.

Na semana passada, uma mulher notou um homem cego e surdo embarcando em um avião de Boston a Portland.

Enquanto todos tentavam ajudar Timothy Cook o melhor que podiam, um herói emergiu da multidão

Lynette Scribner compartilhou a história sobre Clara Daly em 20 de junho e se tornou viral no Facebook

A menina de 15 anos conhecia a linguagem de sinais porque tinha dislexia, então a ASL era algo que ela podia aprender facilmente

Quando os comissários de bordo pediram ajuda, Clara não hesitou e assinou tudo na mão de Tim, cativando imediatamente a atenção dos passageiros

Enquanto Clara estava nervosa, ela poderia assinar a palavra errada devido à dislexia, Tim teria dito que aquele era o seu vôo favorito

Então. Você também não iria gostar de ver em seu feed de notícias do Facebook um ato tão bonito?

A propósito, se você ainda está lendo o texto, é porque ele chegou até você de alguma maneira. Que tal compartilhar com seus amigos? Com certeza eles vão gostar!

Atos de bondade mudam o mundo. O que é pouco para você, pode ser especial para quem precisa 🙏. E é nisso que a Universidade da Mudança acredita. Siga-nos no Facebook para acompanhar mais histórias como essa. Acesse agora mesmo e deixe seu like!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal Baixar este E-book Gratuito?

Ele traz tudo que você precisa saber para organizar palestras de sucesso em eventos corporativos.

Se você quer garantir o sucesso de seu evento, então baixe este E-book.

>>BAIXAR O E-BOOK