Conheça a ‘loja do futuro’ que a Amazon lançou nos EUA

Amazon Go loja do futuro

A tecnologia parece que está cada vez mais tomando conta da nossa rotina e modificando os nossos hábitos. A nova loja criada pela Amazon é uma prova disso: Loja modelo em Seattle não tem caixas nem carrinhos de supermercado e utiliza um moderno sistema de câmeras para registrar quando usuário retira item de gôndola.

Foto Kyle Jhonson

Contamos com a ajuda do Portal Estadão para entender melhor essa lógica:

Toda vez que um consumidor pegar um item da estante, a Amazon interpreta que o produto já está no “carrinho de compras” online da conta do cliente. Se o produto voltar à gôndola, a Amazon o retira da cestinha virtual. 

O único sinal de tecnologia que torna isso possível está bem acima das estantes: são fileiras de pequenas câmeras, centenas delas espalhadas pela loja. A Amazon não explica exatamente como o sistema funciona, mas diz que envolve reconhecimento de imagem e softwares de aprendizado de máquina. Ou seja, em bom português: a tecnologia da loja consegue ver e identificar todos os itens presentes nas estantes, sem precisar adicionar um chip a cada loja de sopa ou pacote de salgadinhos.

Foto Kyle Jhonson

Em 2016, os Estados Unidos tinham pelo menos 3,5 milhões de pessoas empregadas como caixas de supermercado. É bem fácil pensar que seus empregos estão em risco se a tecnologia da Amazon se espalhar pelo varejo. Por agora, a empresa diz apenas que a tecnologia muda o papel dos empregados – da mesma forma que descreve o papel da automação para seus funcionários em centros de distribuição espalhados pelos EUA. 

“Colocamos nossos funcionários em diferentes tipos de tarefas que podem ser úteis à experiência dos consumidores”, diz Gianna Puerini, a executiva responsável pela loja. 

Entre essas tarefas, estão a reposição de itens nas estantes e prestar auxílio a consumidores com qualquer problemas técnicos. Há um grupo dedicado a ajudar os clientes a encontrar seus produtos favoritos, bem como uma cozinha em uma porta próxima, com chefs preparando refeições à venda na loja. Como não há caixas, um empregado fica à disposição na seção de vinhos e cervejas da loja, checando as identidades dos consumidores que podem retirar bebidas alcóolicas das estantes. 

A maioria das pessoas que já passaram tempo em uma fila de caixa de supermercado entendem o quanto esse processo pode ser atrapalhado, com gente furando fila ou empacando o ritmo com problemas no cartão de crédito. Na Amazon Go, por outro lado, o processo de pagamento – vá lá, não tem outro jeito de se dizer isso – se parece com roubar uma loja. É só depois de alguns minutos depois que o consumidor sai da loja e recebe um recibo eletrônico em seu e-mail é que esse sentimento vai embora.

Interessante, não?

Veja o texto completo no Portal do Estadão! Arrisque dizer até onde a tecnologia pode influenciar nossa vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMO ORGANIZAR PALESTRAS?

Este e-book traz tudo que você precisa saber para organizar palestras de sucesso em eventos corporativos.
Se você quer garantir o sucesso de seu evento, então baixe este E-book.

>>BAIXAR O E-BOOK